Reabilitação Estética num Paciente Bruxómano: Uma Abordagem Multidisciplinar com Workflow Digital

Reabilitação Estética num Paciente Bruxómano: Uma Abordagem Multidisciplinar com Workflow Digital

Este verão contamos com mais uma publicação no Jornal Dentistry sobre um caso estético digital, com combinação da tecnologia invisalign e posterior aumento da dimensão vertical.

https://www.jornaldentistry.pt/pdf/OJD52-Reab.Estetica.pdf

Resumo

Uma análise completa juntamente com uma equipa multidisciplinar, tanto da área da ortodontia bem como da área da prótese fixa e dentisteria, é importante em todo o planeamento estético e funcional, sobretudo no paciente bruxómano.

Um paciente do gênero masculino de 37 anos de idade veio à  consulta de diagnóstico e plano de tratamento na White Clinic, sendo o motivo a insatisfação estética do seu sorriso. Após uma criteriosa anamnese e exame clínico, foi observado um desgaste dentário com perda da dimensão vertical de oclusão (DVO), devido a hábitos bruxómanos.

O plano de tratamento escolhido foi uma abordagem minimamente invasiva e multidisciplinar, dividida numa fase ortodà´ntica com aparatologia removível estética (Invisalign®) e numa fase de reabilitação protética com overlays em compósito nanohíbrido (Grandio blocs, Voco®).

O caso foi resolvido com sucesso e o paciente mostrou-se satisfeito com o resultado final.

Palavras chave

Bruxismo, dentisteria estética, dentisteria minimamente invasiva, Invisalign, scanners intraorais.

Introdução

A reabilitação oral num paciente bruxómano é um tema de grande interesse em medicina dentária, sobretudo tendo em conta a abordagem e a escolha dos materiais utilizados para a reabilitação.

Equilibrar a estética com a oclusão é fundamental e importante para a funcionalidade e o bem estar do paciente. Uma análise completa juntamente com uma equipa multidisciplinar, tanto da área da ortodontia bem como da área da prótese fixa e dentisteria, é importante em todo o planeamento estético e funcional (Arbex Filho e cols., 2018).

A opçào na nossa equipa médica na White Clinic é sempre num primeiro instante a mais conservadora possível, e essa observação multidisciplinar permite ao profissional escolher o tratamento mais adequado e menos invasivo para o paciente.

A utilização de tecnologia de ponta na White Clinic é outra das ferramentas que nos permite trabalhar de uma forma mais precisa e consequentemente mais rápida, pois diminui a margem de erro e permite-nos reduzir o número de consultas.

No presente caso clínico iremos descrever a reabilitação de um paciente bruxómano através de uma abordagem minimamente invasiva e multidisciplinar, recorrendo à  tecnologia de ponta.

Descrição do caso clínico

Paciente do sexo masculino de 37 anos de idade veio a uma consulta de diagnóstico e plano de tratamento na White Clinic devido a insatisfação estética do seu sorriso. Após uma criteriosa anamnese e exame clínico (com recurso a meios auxiliares de diagnóstico como fotografias intra e extra orais, radiografias peri-apicais, ortopantomografia), observou-se uma saúde oral satisfatória, porém o paciente apresentava um grande desgaste dentário devido a hábitos bruxómanos nos bordos incisais e faces palatinas anteriores, e nas faces oclusais dos dentes posteriores com perda da dimensão vertical. O paciente não apresentava qualquer queixa de DTM (disfunçào temporo-mandibular) (Fig. 1-5).

O plano de tratamento apresentado incluiu uma fase inicial ortodà´ntica e uma segunda fase protética-restauradora.

O tratamento ortodà´ntico escolhido foi a aparatologia com alinhadores removíveis estéticos (Invisalign®), que teve a duração de 6 meses, de forma a poder vestibularizar os dentes anteriores superiores de forma acriar um overjet suficiente para permitir a reabilitação protética. Também permitiu lingualizar bem como alinhar os dentes do setor anterior inferior.

As impressões tomadas na fase inicial como na fase de refinamento foram tomadas com scanner intraoral (iTero®) (Fig. 6).

Antes de iniciar o tratamento ortodà´ntico, o paciente fez um branqueamento dentário com a tecnologia Zoom da Philips em consultório, o qual ia mantendo através de seringas do mesmo sistema de branqueamento em casa (Fig. 7 e 8).

Após a finalização do tratamento ortodà´ntico, para evitar a recidiva foi colocado um splint 0.175’’ de canino a canino na arcada inferior (do 33 ao 43), e uma goteira de contençào (Essix®, Dentsply) na arcada superior (Fig. 9-14).

No início da fase protética, foi feito um scanner intraoral (CS 3600, Carestream ®) de ambas as arcadas, e realizado um enceramento de diagnóstico virtual (Ceramill ® software). No enceramento diagnóstico foi aumentada a dimensão vertical de oclusão, DVO, como uma estratégia para regularizar as anatomias dentárias perdidas devido a desgastes acentuados pelo bruxismo, aumentando assim as cúspides dos dentes posteriores e proporcionando uma oclusão balanceada bilateral. Seguidamente foram impressas duas chaves em acrílico através de uma impressora 3D (SolFlex 650, Voco®) (Fig. 15-18).

Na consulta seguinte foi colocado o mock up, realizado a partir das moldeiras impressas e de material bysacril (Structur 3, Voco®), com o qual o paciente se sentiu satisfeito (Fig. 19-21).

Os dentes 17, 16, 15, 14, 27, 26, 25 e 24, foram preparados com o sistema Cojet (CojetTM, 3M®), ácido ortofosfórico 37,5 % (Get Etchant, Kerr Dental®), adesivo (Futurabond DC, Voco®) e os overlays em compósito (Grandio blocs, Voco®) cimentados com o sistema resinoso dual (Bifix QM, Voco®), sempre com isolamento absoluto. Os dentes não foram preparados com brocas seguindo o protocolo tradicional, não tendo sido realizado nenhum tipo de desgaste nos mesmos.

Os dentes 13, 12, 11, 21, 22 e 23 foram minimamente preparados, e através de uma guia transparente de silicone com acessos, foi injetado flow (GrandiOso flow, Voco®) para as facetas diretas em compósito.

Também foram colocadas facetas palatinas, as quais foram cimentadas com sistema resinoso dual (Bifix QM, Voco®) (Fig. 23-53).

A oclusão foi testada e ajustada com a tecnologia Tec-scan (TekScan®), e as superfícies polidas segundo as indicações do fabricante.

Após a finalização do tratamento protético, foi confeccionada uma nova goteira de contençào (Essix®, Dentsply) na arcada superior.

O caso foi concluído com sucesso e o paciente mostrou-se satisfeito com o resultado final.

DISCUSSÃO

Um dos sinais clínicos que destacamos num paciente bruxómano é o desgaste dentário. O desgaste dentário afeta a anatomia dentária e pode gerar complicações se não for tratado. Estas complicações podem aparecer devido à  perda de tecido dentário e provocar um elevado risco de sensibilidade dentária, complicações pulpares e alteração de cor (Jaeggi e cols., 2006; Dietschi e Argente, 2011).

O médico dentista deve utilizar os meios de diagnóstico adequados para identificar o desgaste dentário enquanto o tratamento for possível (Davies e cols., 2002; Mehta e cols, 2012; Al- Omiri e cols., 2006).

O método Invisalign ® estão a alcançar um interesse crescente como opçào de tratamento alternativo em pacientes adultos em casos complexos multidisciplinares para simplificar o plano de tratamento. O objetivo deste caso é mostrar a importância do planejamento de uma abordagem multidisciplinar para responder à s solicitações estéticas de pacientes adultos e tratar casos complexos com alta previsibilidade e da forma menos invasiva possível (Kuncio e cols., 2007; Lagravà¨re e Flores-Mir, 2005).

Os pacientes adultos que procuram tratamento ortodà´ntico são cada vez mais motivados por considerações estéticas. A maioria desses pacientes rejeita aparelhos fixos, procurando opções de tratamento mais estéticas, incluindo ortodontia lingual (Giancotti e Mampieri, 2008; Giancotti e Mampieri, 2012)

Além da parte ortodà´ntica, os pacientes adultos frequentemente também têm problemas restauradores, que são importantes ter em conta no inicio do tratamento, pois podem comprometer os resultados. Na maioria dos casos é necessário que a decisão apropriada do tratamento seja tomada após a avaliação de uma equipa multidisciplinar, constituída sobretudo por um ortodontista e dentista restaurador (Mampieri e cols., 2013).

As opções de tratamento minimamente invasivas são cada vez mais viáveis em medicina dentária restauradora, devido à  introduçào da técnica adesiva em combinação com materiais restauradores com propriedades translúcidas semelhantes à s dos dentes naturais. As modificações dos procedimentos convencionais de tratamento levaram ao desenvolvimento de uma abordagem mais conservadora e de preservação da estrutura dentária saudável. Isso é possível porque o resultado do tratamento planeado é definido num enceramento antes do início do tratamento e esse enceramento é posteriormente usado como referência (Edelhoff e cols., 2014).

Uma alternativa mais económica à  cerâmica são os novos blocos nanohíbridos (Grandio Blocs, Voco®), que garantem resultados estéticos extraordinários e atendem à s mais altas exigências de restaurações CAD / CAM de hoje em dia. Indicados para coroas, inlays, onlays, facetas e coroas sobre implantes, os Grandio blocs são os mais resistentes do mercado (333 MPa) que tendem a mimetizar as características do dente com um alto conteúdo de preenchimento (86%) (British Dental Journal).

Conclusão

No presente caso clínico foi escolhida uma abordagem minimamente invasiva de forma a resolver as necessidades funcionais e estéticas do paciente. Tendo em conta o resultado apresentado, podemos considerar que uma abordagem multidisciplinar é essencial no planeamento do tratamento em pacientes bruxómanos. Podemos também considerar que o Invisalign® é uma soluçào válida para enfrentar problemas estéticos em pacientes adultos que não querem recorrer ao aparelho convencional. Na hora da escolha do material, os novos blocos nanohíbridos poderào ser uma alternativa mais económica à  cerâmica, no entanto, mais estudos clínicos são necessários para comprovar a longevidade destas restaurações.

Referências Bibliográficas

Arbex Filho J, MontAlverne AML, Melo FPV, Gontijo APP. What is the ideal moment to change from composite resins to ceramics? J Clin Dent Res. 2018 Jan-Mar; 15 (1): 34-43.

Jaeggi T, Grà¼ninger A, Lussi A. Restorative therapy of erosion. Monogr Oral Sci 2006;20:200-14.

Dietschi D, Argente A. A comprehensive and conservative approach for the restoration of abrasion and erosion. Part I: concepts and clinical rationale for early intervention using adhesive techniques. Eur J Esthet Dent 2011;6:20-33.

Davies SJ, Gray RJM, Qualtrough AJE. Management of tooth surface loss. Br Dent J 2002;192:11-23.

Mehta SB, Banerji S, Millar BJ, Suarez-Feito JM. Current concepts on the management of tooth wear. Part I: assessment,treatment planning and strategies for the prevention and the passive management of tooth wear.Br Dent J 2012;212:17-27.

Al-Omiri MK, Lamey PJ, Clifford T. Impact of tooth wear on daily living Int J Prosthodont 2006;19:601-5.

Kuncio D, Maganzini A, Shelton C, Freeman K. Invisalign and traditional orthodontic treatment post-retention outcomes compared using the American Board of Orthodontics objective grading system. Angle Orthod. 2007;77(5):864–869. doi: 10.2319/100106-398.1.

Lagravà¨re MO, Flores-Mir C. The treatment effects of Invisalign orthodontic aligners: a systematic review. J Am Dent Assoc. 2005;136(12):1724–1729.

Giancotti A, Mampieri G, Greco M. Correction of deep-bite in adults using the Invisalign technique. JCO. 2008;42(12):719–726.

Giancotti A, Mampieri G. Unilateral canine crossbite correction in adults using the Invisalign method: a case report. ORTHODONTICS, The Art and Practice of Dentofacial Enhancement. 2012;13:122–127.

Mampieri G, Giancotti A. Invisalign technique in the treatment of adults with pre-restorative concerns. Progress in Orthodontics. 2013;14(1):40. doi:10.1186/2196-1042-14-40.

Edelhoff D, Liebermann A, Beuer F, Stimmelmayr M, Gà¼th JF. Minimally invasive treatment options in fixed prosthodontics. Quintessence Int 2016;47:207-16.

BDJ 223, 459 (22 September 2017).

Related Posts

Accelerated aligners with photobiomodulation

When I first heard about clear aligners in the early 2000s (the US Food and Drug Administration approved the use of clear aligners to straighten teeth in 1980), it must have sounded like science fiction. The fact that it was created in Silicon Valley by people who had nothing to do with the dental industry, in seeking solutions that do not require complicated appliances in the mouth, is really an incredible story.

Read More
Scroll to Top